ESPORTES EM NÚMEROS

HOME
ATLETISMO
CICLISMO
DICAS
DIVERSÃO
JOGOS OLÍMPICOS
NATAÇÃO
NOTÍCIAS

NOVOS RECORDES

 

Mitos e Verdades Sobre a Corrida

Autor: Marco Albuquerque

 

A prática da corrida é envolvida por muitos mitos, passados de atleta para atleta, ao longo dos anos. Dentre esses, vários possuem algum fundamento científico, sendo outros pura fantasia.
Aproveitei as dúvidas de vários corredores ao longo de anos de atividade e elaborei uma listagem com 23 tópicos, onde procurei abordar os mitos mais freqüentes, de uma forma clara e objetiva.

As considerações foram feitas com base no comportamento de pessoas que praticam uma atividade física de forma regular. As questões apresentadas não encerram o assunto.
Vamos então às considerações:


1 – A corrida beneficia o sistema cardiovascular de uma pessoa, ao passo que prejudica seu sistema esquelético – MITO. A corrida realmente melhora a capacidade do aparelho cardiovascular, mas, ao contrário do que era consenso entre os profissionais da área há alguns anos, a corrida não provoca efeitos deletérios no sistema esquelético*, sendo que hoje já se sabe que o impacto produzido pela mesma ajuda na deposição de cálcio nos ossos, fortalecendo-os.
*considerando o atleta dentro do seu peso e com tênis adequado.
2 – A dor é sempre um sinal de alerta – VERDADE. Ainda que não seja sempre um sinal de que algo sério se avizinha, a dor deve ser observada com cuidado, já que pode ser desde um sinal de cansaço a algo mais importante. Dores insistentes devem ser pesquisadas.
3 – Ausência de dor na corrida é sempre sinal de saúde – MITO. O melhor exemplo são as mortes súbitas. De um modo geral a frase é verdadeira, mas a possibilidade da predisposição a determinadas doenças requer a visita a um médico antes de iniciar as atividades.
4 – A corrida é uma forma eficiente de se obter um ótimo condicionamento físico – VERDADE. A corrida melhora o condicionamento cardiovascular, ajuda a controlar o peso corporal e é uma ótima terapia.
5 – Percursos de terra são mais macios que os de asfalto – VERDADE. A vantagem do asfalto, porém, é a menor possibilidade de buracos e pedras soltas.
6 – Condicionamento em asfalto é o suficiente para todo o tipo de corrida – MITO. Muitos atletas treinam exclusivamente no asfalto e por isso estão mais suscetíveis a lesões em corridas de trilhas ou em areia.
7 – A corrida só é benéfica se praticada de maneira planejada – VERDADE. Qualquer atividade física para proporcionar melhoras deve ser praticada de forma contínua e com uma sobrecarga estruturada, o que requer um mínimo de planejamento.
8 – Um dos maiores inimigos do corredor é o impacto repetitivo da corrida – MITO. O impacto em si não é o problema; tênis inadequado ou piso irregular é o que farão da repetição dos impactos um potencializador de problemas.
9 – Correr carregando pesos nas mãos ajuda a condicionar – MITO. Cada coisa na sua vez. Não corra levando pesos. Os pesos desequilibram o corpo forçando a corrida em uma postura que pode trazer problemas.
10 – Piso adequado e um par de tênis de boa qualidade são indispensáveis – Verdade. A corrida é um esporte barato, que requer pouco equipamento, o tênis de boa qualidade é fundamental e o piso adequado é uma questão de bom senso. Aqui cabe uma observação. Tênis de boa qualidade não é sinônimo de tênis caro.
11 – O ciclismo condiciona o corpo para a corrida – MITO. O condicionamento físico pode ser obtido através de diversos esportes: escalada artificial, natação, ciclismo, corrida, enfim, o esporte de um modo geral, condiciona o organismo, mas o condicionamento específico para um esporte só é obtido com o treino deste.
12 – Corrida no plano condiciona do mesmo jeito em descidas ou em subidas – MITO. De forma alguma, e aqui vai um recado para aqueles que querem correr melhor e têm preguiça de encarar os treinamentos na ladeira.
13 – O tempo perdido na subida é recuperado na descida – MITO. A relação não é proporcional. De um modo geral, o tempo perdido na subida não é recuperado na descida.
14 – Diminuir o volume de treinamento algumas semanas antes das competições é benéfico – VERDADE. Mas é importante frisar que a diminuição deve ser mais no volume do que na intensidade.
15 – A hidratação é indispensável em corridas longas – VERDADE. O resultado em corridas curtas não vai ser comprometido se o atleta não se reidratar durante a prova.
16 – O uso de energético é indispensável em corridas longas – VERDADE. Apesar de muitos atletas resistirem, está provado que os estoques energéticos ficam seriamente comprometidos após 2 horas de atividade intensa, o que compromete a performance.
17 – O alongamento antes de uma competição melhora a performance – MITO. O alongamento não é fator que altere o desempenho do atleta na corrida. O importante é ficar claro que, o que não deve faltar é o aquecimento, onde podem ser inseridos alguns exercícios de alongamento.
18 – As dores do corredor acontecem por causa do ácido lático – MITO. As dores do corredor ocorrem por rompimento de micro fibras musculares em conseqüência do esforço, que inflamam e provocam dor.
19 – É preciso correr todo dia pra conseguir um bom condicionamento – MITO. O bom condicionamento é conseguido já com três sessões de treino por semana. Treinar a mais aumenta a competitividade, mas esse ganho é proporcionalmente menor por dia a mais de treino. O que aumenta de forma proporcional aos dias a mais de treino, no entanto, são as chances de lesão.
20 – Correr em jejum ajuda a emagrecer – MITO. Correr em jejum é contra-indicado por comprometer a saúde de um modo geral. O corredor em jejum está em débito energético, que comprometerá a qualidade de seu treino.
21 – Correr agasalhado ajuda a perder peso – MITO. Correr agasalhado provoca um aumento perigoso de temperatura no organismo. O que o corredor perde durante essa prática perigosa é água, reposta no primeiro copo de água ingerido.
22 – As cãibras ocorrem por falta de potássio – MITO. As causas da cãibra vão além da falta de potássio. Outros eletrólitos estão envolvidos no processo, assim como o nível de condicionamento do atleta e influências patológicas. A falta do potássio pode, em alguns casos, ser a causa, mas a relação não é sempre verdadeira. Muitos técnicos torcem o nariz para a prática, até certo ponto comum, do atleta se encher de bananas na intenção de prevenir cãibras.
23 – Massagem com pomadas é o melhor remédio logo após uma contusão – MITO. Nem com, nem sem pomada. A massagem pode agravar o quadro. O indicado é gelo e consulta médico, se for o caso.

 

Informações sobre a reportagem:
Revista: Contra o Relógio
Ano: 11         Nº 120                Setembro de 2003
Seção: Fisiologia do Exercício

 

Voltar